Disciplina - História

Sugestão de Leitura

Memória, Museu e História: Centenário de Max Wolff Filho e o Museu do Expedicionário


OLIVEIRA, Dennison et. al. (Org.).
Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército, 2012

Esta obra apresenta os principais resultados de atividades de extensão universitárias, nas quais estiveram envolvidas a Universidade Federal do Paraná (UFPR), na pessoa do prof. Dr. Dennison de Oliveira, do Departamento de História (DEHIS), e o Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHiMEX), na pessoa do seu chefe, General de Brigada R1 Márcio Tadeu Bettega Bergo e do Coronel R1 Cláudio Skora Rosty, Chefe da Seção de Pesquisa Histórica.
Palavras-chave: História Militar. Segunda Guerra Mundial. Museu do Expedicionário. Exército Brasileiro
Acesse a obra completa


As Origens do Totalitarismo


ARENDT, Hannah.
Editora Companhia das Letras, 1989

As Origens do Totalitarismo, sob uma perspectiva histórica, filosófica e política, traz uma importante análise do fenômeno do Totalitarismo. Hitler e Stalin seriam duas faces da mesma moeda, tendo alcançado o poder por terem explorado a solidão organizada das massas. Este livro e importante para quem quer entender os grandes problemas do mundo contemporâneo.
Palavras-chave: Anti-Semitismo. Imperialismo. Política. Totalitarismo. Violência.


Estados Unidos e América Latina: A Construção da Hegemonia


AYERBE, Luis Fernando
Editora Unesp, 2002

O livro é composto de oito capítulos que trazem uma minuciosa análise com perspectiva histórica e também fontes bibliográficas de arquivos consultados na Agência Central de Inteligência (CIA) e no Departamento de Estado. 
Palavras-chave: Agência Central de Inteligência. América Latina. EUA. Hegemonia. 


Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: O Contexto de François Rabelais


BAKHTIN, Mikhail
Editora Hucitec, 1999

Analisando ritos, espetáculos, festas, obras cômicas orais ou escritas e outras manifestações da cultura popular, Bakhtin elabora uma visão do mundo marcada pelo riso, subversão dos valores oficiais, caráter renovador e contestador da ordem vigente. Com base nesse universo, ele faz uma leitura de Rabelais original e esclarecedora. Ainda estabelece parâmetros para pensarmos a produção literária em seu conjunto. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Carnavalização. Dialogismo. Festa. Rito. Polifonia. 


Ensino de História Fundamentos e Métodos


BITTENCOURT, Maria C.
Editora Cortez, 2005. 

Este livro aborda aspectos do ensino e aprendizagem de História do ponto de vista dos problemas teóricos que fundamentam o conhecimento escolar e dos problemas das práticas em sala de aula.
Palavras-chave: Historiografia. Fontes históricas. Metodologia. Ensino. Didática. 


Apologia da Historia ou o Oficio de Historiador


BLOCH, Marc
Editora Jorge Zahar, 2002

Fuzilado pelos nazistas em 16 de junho de 1944, próximo a Lyon, Bloch deixava inacabado um livro de metodologia, Apologia da História ou o Ofício de Historiador - publicado pela primeira vez em 1949 por Lucien Febvre. Esta nova edição da obra póstuma de Marc Bloch, organizada e anotada por seu filho primogênito Étienne, apresenta o texto em sua integralidade.
Palavras-chave: Historiografia. História. Escola dos annales.


As Escolas Históricas


BOURDÉ, Guy; MARTIN, Hervé
Editora Europa-América, s/d.

Nesta obra, viajaremos pela mente daqueles que foram descobrindo e iluminando o nosso passado, compreenderemos as teorias, os métodos historiográficos e as diferentes formas de escrita do que nos é passado. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Estruturalismo. Historiografia. Marxismo. Micro-história. Nova História.


A Escrita da História Novas Perspectivas


BURKE, Peter
Editora Edusc, 2005

Este volume representa uma amostra significativa das mais recentes tendências da metodologia e da prática historiográficas. Reúne textos de alguns dos mais importantes historiadores contemporâneos, que analisam as principais contribuições em cada domínio específico e esboçam as perspectivas do seu futuro desenvolvimento.
Palavras-chave: Historiografia. Annales. Nova História. Micro-história. 


Domínios da História: Ensaios de Teoria e Metodologia


CARDOSO, Ciro F.; VAINFAS, Ronaldo
Editora Campus, 1997

O livro visa traçar um panorama atualizado dos vários campos de investigação da história e expõe os principais conceitos e as polêmicas que se fizeram presentes na história das disciplinas e da pesquisa, com ênfase na discussão sobre a questão dos paradigmas.
Palavras-chave: Historiografia. História. Escola dos annales. Fontes históricas.


A Formação das Almas: o Imaginário da República no Brasil


CARVALHO, José Murilo de.
Editora Companhia das Letras, 2006

Com os olhos no final do século, o autor nos oferece, por meio de imagens, um curioso passeio pelo momento de implantação do regime republicano. Entre texto e ilustrações, aprendemos sobre os mitos de origem criados para a República. (Fonte: Fnac)
Palavras-chave: Relações culturais. Relações de poder. República. Imaginário. Símbolos.


Cultura com Aspas e Outros Ensaios


CUNHA, Manuela C. da.
Editora Cosac Naify, 2009

O livro reúne a produção ensaística da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha em mais de 30 anos de trajetória. Com pesquisas na Amazônia e África Ocidental e professora durante quinze anos nos EUA, a autora fez da 'interface' cultural o fio condutor de sua antropologia. Seus estudos de teoria antropológica e antropologia histórica tratam da maneira como a 'cultura' (com aspas) é reflexivamente constituída e engajada como uma categoria do encontro interétnico. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Antropologia. Contato interétnico. Grupos indígenas. História.


A História em Migalhas: dos Annales a Nova História


DOSSE, François
Editora Edusc, 2008

No universo historiográfico, saturado por apologias e modismos oriundos de vertentes da Nova História e uma compreensão parcial do grupo dos Annales, este livro representa um poderoso marco. Sem negar o núcleo racional dos Annales (onde ele existe). (Fonte: Livraria Cultura).
Palavras-chave: Historiografia. Annales. Nova História. Micro-história.


1964: a Conquista do Estado - Ação Política e Poder de Classe


DREIFUSS, René Armand
Editora Vozes, 2006

O livro mostra o papel e a função das forças sociais, e de que formas concretas elas faziam prevalecer seus interesses sobre as demais. O autor documenta a relação entre atores e as forças sociais, em cenários públicos e privados, através da recomposição da história desta época. (Fonte: Livraria Martins Fontes)
Palavras-chave: Brasil. Ditadura. Poder. Estado. Classe.

A Nova História


DUBY, Georges; LADURIE, Emmanuel le Roy; LE GOFF, Jacques
Editora Edições 70, 2000.

Falar de A Nova História é sobretudo falar de uma nova maneira de ser historiador, definindo-se este como um observador que recusa a história dos 'grandes homens' ou das 'grandes sínteses'. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Estruturalismo. Historiografia. Marxismo. Micro-história. Nova História.


A Sociedade de Corte


ELIAS, Norbert
Editora Jorge Zahar, 2001

Na corte francesa de Luís XIV, o Rei-Sol, todos eram tragados por uma poderosa rede de interdependências. As elites encontravam-se sob forte pressão para competir por prestígio social e o rei sustentava seu poder através da sutil manipulação dessas rivalidades. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Historiografia. Modernidade. Relações culturais. Relações de poder. Sociologia.


A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra


ENGELS, Friedrich
Boitempo Editorial, 2008

Reconhecido como original, o texto produzido pelo jovem Engels abordou, pela primeira vez, a revolução industrial como fato central para a compreensão do controle da produção de mercadorias pelo capital, além de condicionar a solução da 'questão social' à supressão do padrão societário representado pela propriedade privada dos meios de produção. 
Palavras-chave: Marxismo. Mercadoria. Meios de produção. Operariado.


Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico


ENGELS, Friedrich
Editora Edipro, 2010

O socialismo moderno é, em primeiro lugar, fruto do reflexo na inteligência. Pela sua forma teórica, começa a apresentar-se como uma continuação mais desenvolvida e mais consequente dos princípios proclamados pelos grandes pensadores franceses do século XVIII. Como toda a teoria nova, embora tivesse suas raízes nos fatos econômicos, teve de ligar-se, ao nascer, às ideias existentes.
Palavras-chave: Materialismo histórico. Socialismo utópico. Socialismo científico. Engels.


A Construção de uma Identidade Inacabada: Nipo-brasileiros no Interior do Estado de São Paulo


ENNES, Marcelo A.
Editora Unesp, 2001.

O autor busca compreender a presença japonesa em Pereira Barreto, município localizado na região Noroeste paulista, a partir de suas relações com os não japoneses. (Fonte: Portal de livros)
Palavras-chave: Brasil. Japão. São Paulo. Imigração. Contato. Cultura.


A Manipulação da História no Ensino e nos Meios de Comunicação


FERRO, Marc
Editora Ibrasa, 2009

Neste livro polêmico, o autor mostra como a história tem sido manipulada, quer no Ocidente, quer no Oriente. Faz um confronto da história oficial com as muitas “histórias” que coexistem em vários países. E mostra como os acontecimentos têm sido falseados de acordo dom os dominadores do momento.
Palavras-chave: Relações culturais. Relações de poder. Historiografia. Meios de comunicação. Ideologia.


Como Usar a Música na Sala de Aula


FERREIRA, Martins
São Paulo: Contexto, 2002

Esta abrangente obra de Martins Ferreira foi desenvolvida com o intuito de capacitar o professor na utilização deste surpreendente veículo de comunicação que é a música. Com exercícios e muitos exemplos práticos, este livro serve como um guia para atividades com música desenvolvidas em todas as disciplinas.  (Fonte: Livraria da Travessa)
Palavras-chave: Ensino. Gêneros musicais. Música. 


Didática e Prática de Ensino de História: Experiências, Reflexões e Aprendizados


FONSECA, Selva G.
Editora Papirus, 2005

Esse livro apresenta reflexões sobre didática e práticas de ensino de história, desenvolvidas nos ensinos fundamental e médio, pela autora e por diversos professores, formadores, pesquisadores e alunos, em diferentes espaços e épocas. O texto está dividido em duas partes.
Palavras-chave: Historiografia. Fontes históricas. Ensino. Didática.


A Arqueologia do Saber


FOUCAULT, Michel
Editora Forense Universitária, 2004

A importância desta obra no percurso teórico do autor é um esforço notável no sentido de restabelecer as bases sólidas para a investigação científica e uma revisão conceitual que enfatizem a natureza recorrente da história epistemológica. Michel Foucault aborda nesta obra a ideia de que nada se pode esperar do falso conhecimento objetivo, assim como das falsas figurações da subjetividade. O domínio das coisas ditas é o que se chama arquivo; o papel da arqueologia é analisá-lo. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Investigação científica. Relações de poder. Objetividade. Subjetividade. 


A Ordem do Discurso


FOUCAULT, Michel
Editora Loyola, 1996

Neste texto - aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de Dezembro de 1970 - Foucault ao se pronunciar percebe uma voz sem nome e assim ele discorre sobre a seguinte hipótese: em todas as sociedades a produção de discursos é regulada, selecionada, organizada e redistribuída, caracterizando, portanto, o poder da palavra e os eventuais perigos decorrentes dela.
Palavras-chave: Investigação científica. Relações de poder. Objetividade. subjetividade.


A Interpretação das Culturas


GEERTZ, Clifford
Editora LTC, s/d.

Clifford Geertz é um dos mais originais e estimulantes antropólogos de sua geração e o mais destacado proponente do movimento intelectual para revigorar o estudo da cultura como sistema simbólico. Embora a sua 'redefinição de cultura' seja talvez o interesse mais persistente de Geertz como antropólogo, o livro mostra-nos que ele não se alheia da problemática de outras áreas afins, como Organização Social, História Comparada, Ciência Política e Ecologia Cultural. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Antropologia. Cultura. Organização social. Semiótica.


A Cidade Modernista: Uma Critica de Brasilia e sua Utopia


HOLSTON, James
Editora Companhia das Letras, 2009

Este livro abre perspectivas inovadoras para o estudo das cidades e da sociedade, demonstrando o potencial da antropologia para desenvolver uma crítica da modernidade. Unindo análise formal de convenções arquitetônicas e de planejamento urbano e análise socioeconômica, exibe as contradições inerentes à racionalidade e ao projeto utópico modernos. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Brasília. Urbanismo. Modernismo. Arquitetura.


Era dos Extremos: O Breve Século XX


HOBSBAWM, Eric J.
Editora Companhia das Letras, 2005

Sua tese é de que o século teve início com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, e terminou com a derrocada da União Soviética, em 1991. (Disponível na Biblioteca do professor).
Palavras-chave: Século XX. Primeira Guerra Mundial. Nazifascismo. Guerra Fria.


A Era dos Impérios: 1875-1914


HOBSBAWM, Eric J.
Editora Paz e Terra, 2009

A Era dos Impérios faz uma análise dos anos que definiram o século XIX, lançando as pesquisas e teorias do autor sobre a expansão capitalista e a dominação europeia, fatos que marcaram um período de paz, mas que desencadearam um período de guerra e crise.
Palavras-chave: Historiografia. Modernidade. Imperialismo. Capitalismo. Monopólios.


Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo


HOBSBAWN, Eric J.
Editora Forense Universitária, 2003

Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo constitui-se em obra indispensável ao estudo da matéria história econômica e social. Escrita pelo renomado historiador Eric J. Hobsbawm, o principal aspecto abordado por esta obra é a história econômica e social da Grã-Bretanha ao longo de 200 anos, da Revolução Industrial até o final da década de 1960.
Palavras-chave: Nova Esquerda Inglesa. Revolução industrial. Imperialismo.


A Nova História Cultural


HUNT, Lynn
Editora Martins Fontes, 2001

A Nova História Cultural enfatiza a importância do significado na ação social. A obra, saudada pela crítica americana como extremamente importante, apresenta uma argumentação até certo ponto provocativa em defesa dos princípios que fundamentam a Nova História Cultural. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Historiografia. Annales. Nova História. Micro-história.


Cultura Política, Memória e Historiografia


KNAUSS, Paulo et. al. (Org.).
Editora FGV , 2009.

Quais são os efeitos sociais e políticos das análises do passado? As leituras do passado não são aleatórias, neutras ou inocentes - estão associadas a sentimentos, experiências, interesses (conscientes ou não), ideologias. O livro propõe uma aproximação entre a história cultural e a história política e relaciona cultura política, memória e historiografia. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: História. Historiografia. Memória. Política.


As Raízes Medievais da Europa


LE GOFF, Jacques
Editora Vozes, 2006

O autor lança nova luz sobre a Europa contemporânea, expondo características da época medieval que influenciam até hoje seu contexto histórico. Ele mostra como os fundamentos da Idade Média se refletem na atual cultura europeia, apresentando elementos que foram retomados e interferem diretamente nos rumos das nações. (Fonte: Livraria Cultura).
Palavras-chave: Europa. Idade Média. Idade Contemporânea. Cultura.


A Herança Imaterial: a Trajetória de um Exorcista no Piemonte do Século XVII


LEVI, Giovanni
Editora Civilização Brasileira, 2000

Trajetória do padre exorcista, Giovan Battista Chiesa, que viveu no século XVII no povoado piemontês de Santena, Itália. A partir de sua história, o autor fala da vida política, das regras econômicas e das reações sociais e psicológicas de uma cidadezinha comum. (Fonte: Livraria Cultura).
Palavras-chave: Idade Moderna. Europa. Igreja Católica. Misticismo.


A História Pensada: Teoria e Método na Historiografia Europeia do Século XIX


MARTINS, E. de Rezende (Org.)
Editora Contexto, 2010.

A disciplina da historiografia, no sentido contemporâneo do termo, surgiu na transição do século XIX para o século XX, mediante um primeiro corpo de regras e normas metodológicas fixado sob influência do positivismo e do historicismo. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Historiografia. Positivismo. Historicismo. Conhecimento histórico.


A Ideologia Alemã e Teses sobre Feuerbach


MARX, Karl; ENGELS, Friedrich
Editora Centauro, 2002

O volume reúne escritos de Marx e Engels correspondentes aos anos de 1945-1846 e concentrados na crítica à filosofia neo-hegeliana alemã, principalmente a Ludwig Feuerbach.
Palavras-chave: Crítica. Hegel. ideologia.


A República Consentida: Cultura Democrática e Científica do Final do Império


MELLO, Maria Tereza Chaves de. 
Editora FGV, 2007

Nas ruas, intelectuais e operários compartilhavam um ambiente comum de crítica à monarquia: leituras em voz alta, risos das imagens satíricas das revistas ilustradas. Ao contrário do que afirmou o jornalista Aristides Lobo, o povo não assistiu ao troca-troca de regime “bestializado”. (Fonte: Revista de História da Biblioteca Nacional)
Palavras-chave: República. Império. Brasil. D. Pedro II.


As Formas do Mesmo: Ensaios sobre o Pensamento Historiográfico de Varnhagen e Oliveira Vianna


ODALIA, Nilo
Editora Unesp, 1997

Estudando as obras de Varnhagen e Oliveira Vianna, este livro reconstitui a trajetória de uma corrente historiográfica brasileira ainda extremamente influente, e que sintetiza, de modo exemplar, os ideais e objetivos das classes dirigentes do país, de ontem e de hoje. É obra essencial para estudantes e acadêmicos interessados nas interpretações de nossa história e de nossa historiografia. (Fonte: Portal de livros)
Palavras-chave: Historiografia brasileira. Oliveira Vianna. Varnhagen.


Escravo, nem Pensar! Uma Abordagem sobre Trabalho Escravo Contemporâneo na Sala de Aula e na Comunidade


ONG Repórter Brasil
São Paulo: Repórter Brasil, 2012

Essa publicação, elaborada pelo programa “Escravo, nem pensar!”, da ONG Repórter Brasil, é dedicada a educadores e lideranças comunitárias e tem como objetivo suscitar a reflexão sobre os temas do trabalho escravo contemporâneo e do tráfico de pessoas.
Palavras-chave: Escravo. Trabalho. Desigualdade. Liberdade.


As Mulheres ou os Silêncios da História


PERROT, Michelle
Editora Edusc, 2005

A historiadora contemporânea, sempre preocupada com o tema da mulher nos aspectos históricos, reúne artigos diversos sobre a condição feminina na história. Nesse livro, desvendam-se tanto a engendrada estrutura sociocultural, resistente ao tempo, que submete e mantém as mulheres em silêncio, quanto o movimento feminino de saída da vida unicamente privada para as esferas públicas e uma maior atuação na sociedade.
Palavras-chave: Historiografia. Relações de gênero. Feminismo.


A Ditadura Militar no Brasil: Repressão e Pretensão de Legitimidade: 1964-1984


REZENDE, Maria José de.
Londrina: Eduel, 2013

O empenho da ditadura militar, durante toda a sua vigência (1964-1984), para demonstrar que suas ações, medidas, atos e desígnios se consubstanciavam em um determinado sistema de ideias e valores sobre uma suposta democracia se constituiu em um dos pilares de sua pretensão de legitimidade. Compreender a forma de construção, desenvolvimento e condução deste processo é o problema central deste trabalho, o qual foi apresentado como tese de doutoramento na Universidade de São Paulo, sob orientação do Prof. Dr. José Carlos Bruni. (Fonte: Editora da Universidade Estadual de Londrina)
Palavras-chave: Ditadura. Brasil. Regime político. Legitimidade.


A Memória, a História, o Esquecimento


RICOEUR, Paul
Editora Unicamp, 2008

Este livro é dividido em três partes. Na primeira, o autor enfoca a memória e os fenômenos mnemônicos, sob a égide da fenomenologia, no sentido husserliano do termo. A segunda parte é dedicada à história. A terceira parte traz uma meditação sobre o esquecimento e enquadra-se numa hermenêutica da condição histórica dos seres humanos que somos. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: História. Historiografia. Memória. Política.


Caio Prado Júnior: O Sentido da Revolução


SECCO, Lincoln
Boitempo Editorial, 2008

O historiador, economista, geógrafo e militante comunista Caio Prado Júnior não dissociou suas atividades intelectuais das políticas e direcionou seu pensamento para o estudo e a superação dos problemas do país em que viveu e pelo qual lutou. Tanto a originalidade de sua produção teórica como seu pioneirismo ao formular uma imagem marxista do Brasil estão contemplados na obra.
Palavras-chave: Caio Prado Júnior. Marxismo. Brasil.


Desclassificados do Ouro: A Pobreza Mineira no Século XVIII


SOUZA, Laura de Mello e.
Editora Graal, 2004

A mineração do ouro e dos diamantes alimentou as finanças de Portugal e enriqueceu os senhores das lavras e os agentes da administração colonial no Brasil. Vastos contingentes de homens pobres e expropriados também foram originados desse mesmo ouro. Neste livro, a autora trata dos desclassificados que não tiveram acesso às riquezas, apenas à opressão do fisco e das leis que defendiam os interesses da Coroa e dos potentados locais. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Brasil Colonial. Historiografia. Imaginário. Mentalidade. Mineração.


Anarquismo, Estado e Pastoral do Imigrante


SOUZA, Wlaumir D. de
Editora Unesp, 2000

Este livro analisa a passagem da mão de obra escrava para a livre, baseada fundamentalmente na imigração italiana, subsidiada pelo Estado como parte de um projeto político-ideológico com a igreja católica.
Palavras-chave: Imigração italiana. Trabalho assalariado. Trabalho escravo. Igreja.


A Formação da Classe Operária Inglesa: A Árvore da Liberdade


THOMPSON, Edward Palmer
Editora Paz e Terra, 1997. v. 1.

A formação da classe operária inglesa consiste num estudo sobre a sociedade de artesãos e da classe operária nos seus anos de formação, de 1780 a 1832, acrescenta uma importante dimensão à nossa compreensão do século XIX.  (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Classe operária. Historiografia. Inglaterra. Nova Esquerda Inglesa.


A Formação da Classe Operária Inglesa: A Maldição de Adão


THOMPSON, Edward Palmer
Editora Paz e Terra, 1998. v. 2.
Thompson não polemiza apenas com a propaganda dos vencedores, critica também as concepções marxistas sobre a classe operária que transformaram o resultado da equação energia a vapor mais sistema industrial num mero fator de produção. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Classe operária. Historiografia. Inglaterra. Nova Esquerda Inglesa.


A Formação da classe operária inglesa: a força dos trabalhadores


THOMPSON, Edward Palmer
Editora Paz e Terra, 2002. v. 3.

A formação da classe operária inglesa deixou uma marca definitiva na historiografia social contemporânea ao recriar de maneira magistral as experiências de vida dos trabalhadores que sofreram a perda do statuse da liberdade, que resistiram à degradação, mas em meio a tudo isso produziram uma cultura e uma consciência política de grande vitalidade. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Classe operária. Historiografia. Inglaterra. Nova Esquerda Inglesa.


Costumes em Comum: Estudos sobre a Cultura Popular Tradicional


THOMPSON, Edward Palmer
Editora Companhia das Letras, 2007.

Os ensaios reunidos neste livro mostram a teia de costumes, cultura e tradições populares do século XVIII inglês. O autor examina costumes como a obstinada defesa do uso das terras comunais quando se intensifica o processo de cercamento, a venda da esposa em leilão como estratégia de divórcio, as novas opções de tempo trazidas pelo capitalismo industrial, os protestos populares e motins pelo pão, a dolorosa punição aplicada a quem desrespeitasse as regras vigentes. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: Relações de poder. Relações de trabalho. Cultura popular.

Recomendar esta página via e-mail: