Disciplina - História

Linha do tempo

Na escola, a compreensão das múltiplas experiências temporais pode provocar nos alunos o desenvolvimento de uma consciência histórica crítica e/ou genética. Os historiadores da Nova História Cultural tenderam a adotar o conceito de temporalidade criado por Fernand Braudel relativo à longa duração (estruturas), à média duração (conjunturas) e à curta duração (acontecimentos).
(Diretrizes Curriculares de História, p. 62. Disponível em: http://www.historia.seed.pr.gov.br/ Acesso em: 11/05/2012)

Apresenta-se aos alunos o que é linha do tempo, eles são agrupados por tema de interesse e pesquisam em vários recursos o assunto. Depois eles montam suas próprias linhas do tempo com as imagens selecionadas e os textos editados. No final da atividade, teremos a contextualização das informações assimiladas num grande debate reflexivo e de criação.
Método:

Aluno: (descrever, passo a passo, o que o aluno faz na atividade. Ex.: 1 - aluno clica no menu. 2 - aluno explora ambiente. 3 - aluno escreve as respostas).
1. O aluno clica na ferramenta de criação de linha do tempo. 2. Define quantas linhas paralelas vai criar e preenche os títulos. 3. Insere os dados (textos, imagens e datas) dos acontecimentos relevantes. 4. Clica no botão visualizar e publicar. 5. Pode visualizar as linhas do tempo de outras pessoas.
Professor: (descrever, passo a passo, o que o professor faz na atividade. Ex.: 1 - guiar os alunos na atividade. 2 -  observar o aluno sem interferir. 3 - faz perguntas ao aluno após completar o passo).
1. Determina o tema de pelo menos uma das linhas do tempo que os alunos criarão. 2. Determina o processo de avaliação preenchendo uma ferramenta de rubrica da atividade. 3. Orienta processo de relacionamento entre linhas. 4. Organiza discussões após a visualização dos resultados obtidos. 5. Orienta o processo de preenchimento das rubricas e discussão sobre a aprendizagem. Ficha Técnica Estrutura curricular: Educação Básica, Ensino Fundamental Final, Pluralidade Cultural, Ser humano como agente social e produtor de cultura. Educação Básica, Ensino Fundamental Inicial, Ética, Diálogo.
Objetivo: entender as relações temporais e causais entre diferentes tipos de acontecimentos.
Descrição: ferramenta de pensamento (objeto de aprendizagem customizável) que leva à reflexão e discussão.
Contexto: (descrever em no máximo três linhas como deve acontecer esta atividade, se há materiais de suporte, se a sala necessita de um arranjo especial de cadeiras, se deve haver preparação de algum material).
Os alunos usam a simulação como local para organizar os dados encontrados em pesquisa encomendada pelo professor. A possibilidade de criação de mais de uma linha do tempo concomitante permite ao aluno a perceber relações causais e temporais entre fatos de seu interesse pessoal e fatos “históricos” ou relevantes no contexto curricular. O preenchimento de informações na simulação não precisa ser em período de aula. É interessante visualizar e discutir na presença do professor. (Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=20688 . Acesso em: 10/05/2012)
Essa atividade foi extraída da aula Caminhos da Capoeira do professor Marcelo Costa Curitba/PR. Disponível no Portal do Professor/MEC. Acesso em: 11/07/2013. Todas as informações contidas nela são de responsabilidade do autor.
Recomendar esta página via e-mail: